Portugal foi considerado o terceiro país do mundo onde menos se acredita no Governo, de acordo com a fundação Aliança de Democracias, da Dinamarca.

A Rasmussen Global, fundação dinamarquesa (em Português Aliança de Democracias) em colaboração com o Dalia Research, um centro de sondagens alemão, fizeram o estudo em 50 países.

Neste Índex de Percepções Democráticas 2018, pode ler-se que “as democracias estão a perder os corações e as cabeças dos seus cidadãos. A maioria das pessoas que vive em democracias está desiludida com a ideia de que o seu Governo é formado pelo povo e trabalha para o povo”, lê-se ainda na introdução do estudo.

“Neste momento, o maior risco para as democracias é que o público não as considera mais democráticas”, comenta no estudo Nico Jaspers, director executivo da Dalia Research.

“Portugal é um dos países onde os cidadãos dizem que o Governo “raramente” ou “nunca” age em função dos seus interesses. O país que lidera a lista, com 80% de respostas nesse sentido, é o Quénia, que não é democrático, tal como a Nigéria, que surge com 68% de insatisfação na representação”, afirmou o Publico na análise que fez ao estudo.