A ciência confirma que mulheres divorciadas são mais felizes e atraentes. O processo de divórcio é difícil para ambas as partes.

A descoberta é apoiada por um estudo realizado pela Universidade de Lausanne, na Suíça. Sua autora, Linda Charvoz, analisou 10.000 casais separados e descobriu alguns factos interessantes sobre mulheres divorciadas.

A pesquisadora afirma que a mulher tende a se concentrar mais nas diferenças entre ela e o seu ex-parceiro e pensar mais sobre os aspectos negativos do relacionamento e do seu antigo companheiro.

Por essa razão, “as mulheres […] percebem os seus parceiros como menos atraentes fisicamente, sexualmente, socialmente e intelectualmente” do que eles próprios. Apesar disso, essas mulheres não consideraram a sua própria atratividade como motivo para o divórcio.

Esse aspecto foi intensificado nas mulheres que pediram o divórcio. Essas mulheres tendem a ser mais independentes e capazes de tomar decisões. Iniciar um divórcio mostra que uma mulher está disposta a se sentir bem consigo mesma e essa autoconfiança é notória.

Um outro estudo da mesma magnitude, realizado na Universidade de Kingston, no Reino Unido, descobriu que as mulheres geralmente são mais felizes do que no casamento depois de terem passado 5 anos divorciadas.

“No estudo, levamos em conta que o divórcio às vezes pode ter um impacto negativo na economia das mulheres, mas, apesar disso, elas geralmente são mais felizes do que os homens”, disse o professor Yannis Georgellis, autor do estudo.

“Uma possível explicação poderia ser que as mulheres que entram num casamento infeliz se sentem muito mais libertas após o divórcio do que os seus pares do sexo masculino”, referiu o professor.