Quem tem um gato pode ter mais tolerância a Covid-19, disse uma médica espanhola de seu nome Sabina Olex-Condor que trabalha na emergência de uma clínica em Madrid, Espanha.

Em entrevista à jornalista e escritora Fátima ChuEcco, a médica explicou como chegou a essa hipótese:

“Os pacientes ou familiares de pacientes foram questionados sobre animais de estimação para darmos informações sobre como realizar o isolamento em casa. E houve o que chamou minha atenção: a maioria não tinha animais de estimação, alguns alegavam ter cães, mas quase nenhum tinha gatos. Mas é claro, o teste é muito pequeno e eu não fiz estatísticas. Quando for possível, tentarei produzir estatísticas mais confiáveis.

Isso é chamado de reação cruzada e existe na natureza. Os anticorpos contra um vírus também destroem outro semelhante. Sabe-se que essa proteção não é 100% porque nem todo gato entra em contato com coronavírus felino e nem todas as pessoas desenvolvem imunidade da mesma maneira. Obviamente, para confirmar minhas suposições, seriam necessárias pesquisas e estatísticas aprofundadas, mas há uma suposição de que podemos lidar com maior imunidade devido ao contato com coronavírus específicos para animais de estimação e um sistema imunológico mais eficiente”, diz a médica.

Sabrina refere ainda que vários colegas de trabalho que não tinham animais em casa estavam de licença médica, enquanto os que tinham gatos permaneciam saudáveis e continuavam a trabalhar. Para Sabina, o convívio com a saliva e pelos dos animais domésticos pode reforçar a imunidade das pessoas contra o vírus.