A advogada processa agente da PSP que fotografou os fugitivos que fugiram do tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Depois de fugirem do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto, as imagens causaram polémica ao serem divulgadas nas redes sociais e na imprensa, sendo um agente da PSP o seu autor, avança o Diário de Notícias.

Identificado pela Inspeção Geral da Administração Interna, o agente será alvo de um inquérito pela divulgação de imagens sem autorização, além de ficar sujeito a um processo disciplinar por parte da PSP.

Neste inquérito, “não deixará de investigar todas as factualidades susceptíveis de integrarem infracção de natureza pública, bem como todas as matérias dependentes de queixa relativamente às quais os respectivos titulares manifestarem intenção de procedimento criminal”, afirmou o Ministério Público.

Cristina de Carvalho, a advogada dos fugitivos já fez saber que vai processar o agente responsável pelas fotografias.

Assim sendo, ela irá avançar com um processo contra o agente da PSP responsável pela captura e divulgação das imagens da detenção dos mesmos.

Nas imagens em causa era possível ver os três homens algemados, sentados no chão, bem como a data e hora do momento da detenção.

Os três homens – dois irmãos gémeos, de 35 anos, mais um cúmplice, de 25, são suspeitos de vários roubos a pessoas idosas.

Mais do que isso, são responsáveis pelo internamento hospitalar de um dos idosos pelo tratamento dado aos mesmos durante os assaltos às habitações das mesmas.

Partilha