Um casal português doou 150 mil euros para investigação em oncologia pediátrica. O filho Tiago perdeu a luta contra o cancro em 2018, quando tinha cinco anos e os pais decidiram doar a verba angariada para o tratamento do filho.

“Decidimos que se alguma coisa corresse mal o dinheiro que angariámos serviria para investigação na área da oncologia pediátrica”, disse o pai David Santos.

Infelizmente, tudo correu mal. Tiago teve uma recaída do neuroblastoma que lhe foi diagnosticado quando tinha cerca de dois anos e meio e não chegou a fazer a viagem aos EUA para um tratamento inovador.

Manuel Sobrinho Simões, patologista e investigador e membro do conselho directivo do i3S, disse que o dinheiro “irá servir para ajudar outras crianças e garantir que são tratadas o melhor possível”.

Ele afirma ainda que o dinheiro não vai servir para tentar ”descobrir qualquer coisa de novo” mas para “translação, pura e dura”. “É com a evidência que já há de que certas alterações moleculares permitem terapêuticas experimentais que vamos identificar nas crianças internadas nos nossos hospitais aquelas que podem beneficiar dessas terapêuticas”, disse.

O pai da criança disse ao jornal Público que “O nosso compromisso foi que caso o valor angariado não fosse usado por alguma razão no Tiago seria encaminhado para outras crianças que tivessem as mesmas necessidades urgentes que o Tiago tinha ou então para ser usado em investigação (…)Era fácil encaminhar o dinheiro para os EUA onde estão a trabalhar especificamente no neuroblastoma que era o problema do Tiago. Preferimos usá-lo cá para abranger mais coisas, outras crianças e outros cancros pediátricos”

O “relógio não pára”, refere David Santos que, aproveita, para agradecer a generosidade de todos os que contribuíram na campanha que fez para o seu filho. “Nós somos só os portadores da generosidade dos outros. Este dinheiro não é nosso. Nunca foi nosso”, asseguram.

De lágrimas nos olhos, David não tem nada para dizer a outros pais que passam pela inimaginável dor de ter um filho com cancro. “Tenho antes um conselho para todos os pais que não estão a passar por uma coisa destas. Sejam felizes e sejam hoje. Aproveitem.”