Raríssimas: Paula Brito e Costa encaixa 74 mil euros de indemnização depois de ter chegado a acordo com a Associação Raríssimas, recebendo assim metade do valor exigido, cerca de 74 mil euros.

Relembre-se que Paula Brito e Costa considerou ter sido despedida ilegalmente da instituição tendo a mesma já informado que ela não será reintegrada na associação.

A Raríssimas aceitou assim o acordo pelo que o julgamento começou na semana passada, mas acabou logo na segunda sessão.

Paula Brito e Costa foi despedida da instituição que fundou, em 2017, após denuncias de que terá usado 300 mil euros da associação para uso pessoal como, deslocações fictícias, compras de roupa e em hipermercados.