Os motoristas de autocarros no Japão fazem greve e transportam passageiros de graça: “Os condutores de autocarro no Japão estão em greve. Continuam o seu trabalho normal mas não recolhem dinheiro dos passageiros! Desta forma mantêm o normal funcionamento das vidas dos passageiros, mas custam combustível e dão prejuízos às empresas de autocarros. Querido mundo: é assim que se faz um protesto!”

A mensagem rapidamente se espqlhou nas redes sociais: “As greves devem ser feitas assim. Não prejudicar as pessoas e sim os patrões!”; “Ora ai esta uma bela maneira de se manifestar… e só sofre quem deve”; entre outros exemplos.

A companhia denomina-se Ryobi Group e tudo isto ocorreu na cidade de Okayama, no Japão. Segundo noticiou o jornal “Japan Today”, os motoristas não estavam satisfeitos com uma nova linha de autocarros que começou a operar em maio de 2018, da companhia Megurin, com tarifas mais baratas e com rotas que se sobrepunham às efetuadas pela Ryobi Group.

Os condutores da Ryobi Group sentiram-se lesados e reivindicaram melhores condições de segurança no trabalho à entidade empregadora e optaram por fazer uma greve, mas não deixaram de trabalhar. Apenas não cobraram o dinheiro das tarifas. Em algumas fotografias do artigo do “Japan Today” é possível ver lençóis a tapar as bilheteiras.