Um homem de 30 anos fazia-se passar por veterinário e matava cães divulgando os vídeos na internet. Ele está agora a ser investigado pela PSP de Leiria já que o seu único objectivo era adoptar cães para lhes injetar insulina e provocar a morte.

O caso foi denunciado por associações tendo a última queixa sido feita pela APAMG-Associação Protetora de Animais da Marinha Grande, que considera que este crime é de “extrema urgência” e pede investigação célere.

“Estamos perante uma pessoa que adota animais, que ‘lhe morrem nas mãos’ (segundo ele) e, em vez de procurar ajuda imediata, filma e envia vídeos dos mesmos”, lê-se na denúncia da APAMG. Alguns dos vídeos foram anexados como provas, assim como fotografias e registos de conversas nas redes sociais entre R.P. e pessoas que lhe entregaram animais ou elementos de associações.”, escreveu a APAMG.

Partilha