Ivo Rosa poupou dois ex-decisores públicos de irem a julgamento.

O juiz de instrução criminal Ivo Rosa optou por não levar a julgamento dois dos sete arguidos do caso dos colégios GPS dando parecer de não existirem indícios suficientes do crime de corrupção: José Manuel Canavarro, ex-secretário de Estado da Administração Educativa entre 2004 e 2005, e José Maria Almeida, antigo director regional de Educação de Lisboa.

Apenas cinco dos sete arguidos irão assim a julgamento pelo crime de abuso de confiança e ainda o crime de corrupção contra dois dos sete arguidos.

De relembrar que Ministério Público acusou dois ex-decisores públicos e cinco administradores do grupo GPS por corrupção, peculato, falsificação de documento, burla qualificada e abuso de confiança no caso dos colégios privados/grupo GPS.

O ex-secretário de Estado Adjunto e da Administração Educativa José Manuel Canavarro e um antigo diretor regional de educação estão acusados de corrupção.

Por Francisca Genésio – Correio da Manhã

FONTECM
Partilha
Loading...