4 emigrantes quebraram a quarentena e poderão ter de pagar multas até 6 mil euros por desobediência, disse à Lusa fonte judicial.

Dois dos detidos foram condenados a uma multa de 6.000 euros cada e os outros dois receberam uma pena de multa de 1.800 euros cada.

Um dos condenados disse à Lusa que “No primeiro dia que chegámos tivemos a visita da GNR para nos notificar da quarentena. Perguntámos se havia alguma forma de receber comida, alguma empresa de entregas, como UberEats e Glovo, e disseram-nos que não havia nada”, contou.

“Perante esta situação era urgente esclarecerem as pessoas que estão a regressar a Portugal em relação à compra de alimentos e informar se podem ou não sair de casa para comprar comida”, frisou.