São 332 os políticos que actualmente têm direito a uma subvenção mensal vitalícia e o Estado dá cerca de 2200 euros por mês a Duarte Lima.

Atualmente 332 políticos têm direito a uma subvenção mensal vitalícia, um benefício dos ex-titulares de cargos políticos, que representa para o Estado uma despesa de 8,7 milhões por ano.
Nestas condições estão ex-ministros e ex-secretários de Estado, ex-deputados e até ex-governadores de territórios que fazem hoje parte da República Popular da China.
A subvenção mais elevada é superior a 13 mil euros por mês e a mais baixa fica-se pelos 883 euros.
Nem todos recebem esta prestação, uma vez que por lei quem continuar a exercer funções políticas ou públicas remuneradas vê a subvenção suspensa. Nesta situação estão 112 beneficiários.
Quem exerce atividade privada vê a prestação reduzida proporcionalmente ao seu vencimento, o que acontece com 18 casos. Do total dos 332 beneficiários, apenas o ex-ministro do PSD, Marques Mendes pediu voluntariamente a suspensão total do pagamento.
A pensão média paga pela Caixa Geral de Aposentações é de 1278 euros mensais, enquanto que a da Segurança Social é de 459 euros.
O Correio da Manhã interpôs um processo na Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos, depois do Ministério da Segurança Social ter recusado fornecer a lista de beneficiários da subvenção mensal vitalícia.
A lista foi divulgada pela Caixa Geral de Aposentações e de acordo com o documento, Duarte Lima recebe 2289,10 euros por mês desde 22 de janeiro de 2010.
Na lista constam nomes sonantes de outros ex-governantes com processos na Justiça, como o ex-primeiros ministro José Sócrates com uma prestação mensal de 2372,05 euros.
Armando Vara recebe 2014,15 euros mensais, mas está a receber este valor de forma parcial, uma vez que exerce funções privadas. Macário Correia, ex-presidente da Câmara Municipal de Tavira, condenado a quatro anos e meio de prisão, também consta da lista, e recebe uma pensão vitalícia de 1317,81 euros mensais.

 

Partilha
Loading...