Dois irmãos que deixaram a mãe morrer de forma lenta e dolorosa foram condenados a 17 anos de prisão pelo Supremo Tribunal espanhol.

Ambos foram condenados pelos crimes de homicídio por negligência por “deixarem morrer a mãe de forma lenta e dolorosa ao não atenderem à obrigação de prestarem cuidados necessários quando a mulher precisava dessa ajuda, devido ao seu estado”, refere o jornal espanhol La Vanguardia.

A idosa de 76 anos vivia no bairro de Los Gladiolos, em Santa Cruz de Tenerife, em Espanha e acabou por falecer com 25 quilos mostrando sinais de desnutrição crónica, úlceras e feridas que atingiram os ossos, anemia grave e broncopneumonia aguda.

O seu estado de saúde acabou numa infecção generalizada e insuficiência respiratória.

O tribunal considerou que os filhos não alimentavam a mãe, não atendiam às suas necessidades básicas como higiene e cuidados médicos o que originou o falecimento da mesma.

Para o Supremo: “os filhos têm a obrigação moral – e civil – de cuidar dos seus pais quando estes atingem uma idade que não se podem defender por si mesmos”.  

Partilha