Uma criança com uma doença genética faleceu depois do pai lhe roubar 150 mil dólares em donativos. De seu nome João Miguel, ele tinha apenas dois anos e sofria de Atrofia Muscular Espinhal, a mesma doença da pequena Matilde.

O menino de nacionalidade brasileira foi vítima de uma paragem cardíaca, no Hospital em Belo Horizonte, Brasil.

O pai da criança, Mateus Henrique Leroy Alves, desviou o dinheiro arrecadado para os tratamentos e ao que tudo indica fez uso do dinheiro para levar uma vida de luxo e pagar prostitutas.

O pai da criança disse estar arrependido e pediu perdão à esposa.

Na altura, a campanha “Ame João Miguel” angariou mais 1 milhão de Reais, cerca de 4,6 milhões de euros.

No momento da sua detenção, Mateus disse à polícia que havia sido vítima de um esquema de extorsão.

O pequeno João Miguel teve que esperar até agosto para receber a sua primeira dose de Spinraza.

A criança morreu repentinamente em sua casa na semana passada.