Uma criança de 4 anos foi encontrada acorrentada pela família, no México. O menino tinha sido abusado e estava desnutrido.

Uma chamada anónima levou a uma intervenção policial e duas pessoas foram presas, era o tio e a tia do meno, Juan Carlos Loaeza e Olivia Castro.

Ambos negaram a presença do menino em casa na época, mas quando a polícia fez uma revista à casa encontrou a criança acorrentada num quarto escuro.

A criança foi de imediato levada para o hospital, apresentando golpes na cabeça e queimaduras feitas com cigarros. Apesar das dificuldades em falar, ele conseguiu dizer o seu nome e dos pais.

O pequeno Antony agora está sob a responsabilidade das autoridades que lhe fornecem apoio quanto aos traumas vividos.