Os contribuintes pagam cinco vezes mais o valor real pelas parcerias público-privadas (PPP) rodoviárias.

Paulo de Morais publicou recentemente no seu Facebook alguns números assustadores: “PS, PSD e CDS porque têm culpas no cartório, PCP e Bloco porque se tornaram cúmplices nos últimos anos deste crime. São afinal, todos culpados.”, começa por dizer.

“É tão ladrão o que fica à porta, como o que vai à horta”, continua.

Em 2019, afirma Paulo de Morais, o Estado Português terá que pagar um valor de “1 518 000 000 (mil quinhentos e dezoito milhões de euros) em rendas de PPP Rodoviárias, por um património que vale 337 milhões (valor de renda em função de valor calculado pelo Eurostat-UE)”.

Assim, Paulo de Morais termina afirmando que “o pagamento reflecte um custo CINCO VEZES MAIS do que valem os activos; representa um desperdício anual de quase mil e duzentos milhões de euros. Em todo o período de maturidade dos contratos, o Estado irá esbanjar cerca de doze mil milhões de euros! (convido os seguidores desta página que são militantes partidários a esclarecerem(-se) sobre o que irão propôr os seus partidos nesta matéria)”.

O post tornou-se bastante popular, conta já com mais de 500 partilhas e 150 comentários.

FONTEPaulo de Morais

Partilha