Já te perguntaste  como são feitas as fundações de uma ponte? Há dois tipos básicos de alicerces para o caso: tubulões ou caixões.

Os tubulões são tubos metálicos, com até 3 metros de diâmetro, cuja ponta é encravada no fundo do mar. Depois, a água do interior é bombeada para fora. Um sistema de ar comprimido mantém o interior seco para permitir que se escave por ali a base na qual se assenta o tubo.

À medida que a escavação prossegue, o tubo vai penetrando no solo. Em determinado ponto, a base é alargada para sustentar melhor o alicerce. Aí então, o tubulão é enchido com concreto e sobre ele se constrói um bloco, também de concreto, que servirá de base para os pilares de sustentação da parte plana da ponte – o chamado tabuleiro.

Já os caixões são estruturas de aço ou concreto armado, dentro das quais o terreno é escavado e os pilares, edificados como se faz com os tubulões. Geralmente, essas pontes são construídas em locais próximos ao continente, onde a profundidade da água varia em torno de 50 metros.

Também vais gostar destes:
Advogada atravessa nua a Ponte 25 de Abril.
Vê como esta ponte em Inglaterra deixa os barcos passar. IMPRESSIONANTE.

A arte da fundação submersa

como são feitas as fundações de uma ponte

1. Uma estrutura de metal é enterrada no leito do mar ou do rio. O interior é mantido seco graças a um sistema de pressurização

2. Depois que os operários alcançam a camada rochosa, o interior do tubo é preenchido com o concreto que irá formar o pilar

3. A estrutura de metal pode ser aproveitada no pilar. Mas, em alguns casos, ela é retirada quando a construção é concluída.

A animação abaixo mostra como é feita a execução de um tubulão para a construção de um pilar para pontes:

FONTECivilização Engenheira
Partilha