Cláudio Ramos quis homenagear a sua amiga Cinha Jardim agradecendo-lhe por o apoiar num dos momentos mais difíceis da sua vida.

O texto de Cláudio Ramos dedicado a Cinha Jardim, mãe de Pimpinha, está carregado de amor pela amiga.

“Eu conheço a Cinha há quase vinte anos, vi a Pimpinha crescer em todos os sentidos, testemunhei sempre a cumplicidade de mãe e filha e a extrema protecção de uma para a outra, e muitas vezes em demasia da Pimpinha para a Cinha”, diz Cláudio no blogue, ‘Eu, Cláudio’.

Ele escreve que: “Foi a ela que contei coisas da minha vida que mais ninguém sabe, foi na cama dela que dormi quando precisei de colo… Acordava e ela estava ali, adormecia e ela estava ali, eu tinha que ir trabalhar e era ela que me acordava, me levava, me apanhava e me voltava a meter em sua casa, até perceber que já o poderia fazer sozinho. Foi ela que me entendeu antes de qualquer outra pessoa… Fez isto e muito mais”, continuou.

Para o apresentador Cinha Jardim é “uma mulher sempre à frente no seu tempo sem medo de rótulos e sem preconceito nenhum”, “generosa”, “trabalhadora” e uma amante de liberdade.

“Já levou muitos tropeções na vida, muito pontapés. Já teve muito e ficou com pouco. Mas não foi isso que a fechou em casa, a transformou noutra pessoas e lhe boicotou os sonhos. Arregaçou sempre as mangas e saiu para se fazer à vida. Foi pioneira em muitas coisas”, O apresentador terminou o seu texto deixando um “obrigado” à sua grande amiga.