Apenas metade dos teus amigos realmente gostam de ti, aponta estudo. Tendo em consideração que as amizades verdadeiras são muito importantes na vida de qualquer pessoa, decidimos ir em busca de saber um pouco mais sobre o assunto.

As pessoas que consideramos nossas amigas podem não sentir o mesmo por nós.

O estudo concentrou-se em 600 alunos que foram convidados a avaliar as suas amizades, e os resultados foram bastante deprimentes. Na maioria dos casos, apenas 53% das amizades foram consideradas mútuas, enquanto os demais viviam amizades unilaterais.

Uma das pesquisadoras acredita que os resultados mostram que as pessoas geralmente são muito fracas a julgar quem são os seus verdadeiros amigos. Ela também acrescentou que, quanto mais amigos temos, menores são também as chances de alguém nos considerar O melhor amigo.

Estamos a tentar manter demasiados amigos.

Não é possível ser o melhor amigo(a) de todos os nossos amigos, é uma circunstância inexorável e que temos de aceitar. À medida que envelhecemos, acumulamos mais conhecidos e, se és daqueles que têm dificuldade em cortar laços com as pessoas, poderás vir a sentir-te sobrecarregado com as conexões sociais que mantens.

Mas por que queremos tantos amigos – é apenas uma necessidade que temos de conexão emocional? Na verdade, alguns especialistas acreditam que, aqueles que têm muitos semi-amigos, estão apenas a proteger-se de virem a ser prejudicados por falsas expectativas. Não investimos tanto tempo e esforço em, digamos, 5 amigos do que investiríamos em 2, para que não fiquemos tão decepcionados quando perdermos um ou nos sentirmos traídos por outro.

Ainda assim, a grande maioria das pessoas continuam a despender demasiada energia tentando estar presentes na esfera de amigos de muita gente. Ter muitos amigos pode ter um efeito completamente oposto e resultar em sentimentos de solidão, ansiedade e até numa chance maior de morte.

Conexões profundas são importantes para a nossa saúde.

As amizades podem fazer ou torcer uma pessoa. Amigos verdadeiros podem ser muito benéficos para a nossa saúde mental e, na verdade, podem ajudar-nos a superar um problema pessoal, uma tragédia ou até mesmo ser aquele ombro amigo para chorar. Podemos esperar esse apoio apenas criando uma conexão significativa com alguém e devolvendo ao máximo aquilo que recebemos.

Um estudo também descobriu que as amizades podem diminuir as nossas chances de contrairmos doenças crónicas, que geralmente estão ligadas à ansiedade e a uma sensação de isolamento.

Identifica quem são os teus verdadeiros amigos.

Então, como sabemos se as nossas amizades são honestas? Existem muitos sinais que podem ajudar a distinguir os verdadeiros dos falsos amigos:

  • Vocês já se conhecem há muito tempo e partilham muitas memórias.
  • Vocês não sentem necessidade de preocupação com conversa fiada.
  • Vocês conhecem as famílias de ambos e alguns pormenores particulares (mantendo-os em segredo.)
  • Vocês ajudam-se mutuamente, sem exigir nada em troca.
  • Vocês estão à vontade em chamarem-se mutuamente à atenção – sem desprimor – apenas com a intenção de melhorarem ambos como pessoas.
  • O teu verdadeiro amigo não precisa ser uma pessoa que conheces desde a infância, pode ser alguém que se preocupa genuinamente com o teu bem-estar e se mantém ao teu lado.
  • Quantos amigos próximos tu tens, realmente?